• Ana Pinto

Ensinamentos de um Retiro Espiritual


Há precisamente um ano atrás permiti-me embarcar num retiro de meditação e yoga. O objetivo inicial era descansar do ruído mental que me envolvia e só regressar quando me sentisse tranquila. Permaneci em isolamento social durante aproximadamente um mês, e o que retirei desta aventura foi muito mais do que descanso. Foi um renascer para a vida, cheia de amor, gratidão e um desejo latente de viver os meus sonhos.


Uma vez que não tinha grandes objetivos em mente, optei por não me inscrever em nenhum programa específico, procurando assim locais onde sozinha, pudesse criar o meu próprio caminho. Ao refletir sobre o meu primeiro retiro, tenho dificuldade em colocar por palavras a minha experiência. Hoje sei que a aprendizagem só se completa no momento em que partilhamos com os outros. E é desta forma que posso afirmar que após o momento de pausa, assumi alguns compromissos simples no meu dia-a-dia, mas profundos, como resultado da mudança. Estes foram os grandes ensinamentos do meu retiro:

Disciplina mental sempre.

É importante ter disciplina e um horário que seja flexível mas com rotinas. Apercebi-me logo no primeiro dia que mesmo num retiro, onde supostamente não temos compromissos, nos faz perder horas preciosas e o nosso cérebro torna-se rebelde. O ideal será a adaptação aos horários do local e criar espaço para as nossas tarefas.

Compaixão pela nossa alma.

O isolamento social pode causar-nos alguma insegurança. Para tudo na vida é preciso tempo e espaço de adaptação. Mesmo que não tenhamos consciência, o nosso corpo vive diariamente stressado e dramático. Na verdade, o corpo e a mente não sabem viver de outra forma. Podemos sentir-nos calmos com esta mudança e o corpo permanecer acelerado. É tudo uma questão de prática e disciplina mental.

Heróis anónimos.

Há pessoas que podem fazer toda a diferença na nossa vida e permanecerem connosco uma semana, como podemos ter relações discretas mas tóxicas por longos anos, que não trazem a essência e a aprendizagem da verdadeira conexão da vida humana. Devemos aceitar que as relações têm o seu tempo de duração e que é no amor que a presença dos mais queridos permanece.

Coloca-te a ti em primeiro lugar.

Quando o ruído mental desaparece, a primeira coisa que fica clara em nós é o que significa amor. E quando ganhamos a capacidade de nos amarmos é que nos encontramos prontos para estar com os que nos rodeiam de forma saudável.

A vida não é assim tão complicada.

Ao terceiro dia em retiro espiritual tornou-se difícil recordar o cansaço e os motivos de tristeza. Só assim é possível compreender que talvez os nossos problemas se tornem banais no momento em que começamos a viver o presente.

O silêncio deixa de ser constrangedor.

Este é o poder de uma vida mais silenciosa: menos distrações e mais concentração no Eu Interior. A arte de falar apenas quando é necessário transforma-nos em seres mais ponderados e deixamos de ouvir, para ganharmos a sabedoria de escutar ativamente o que nos rodeia.

Somos todos iguais.

Todos somos iguais na Terra e na apreciação do que nos faz feliz, no que há de mais puro: a natureza, o entardecer, o vento e o amor.

O nosso corpo diz-nos tudo.

Quando existe um cansaço generalizado e excessivo, o ideal é mesmo evitar permanecermos ativos ou refletir sobre grandes temas. Os momentos de maior cansaço são aqueles que nos tornam vulneráveis e inseguros. Devemos ter a capacidade de escutar o nosso próprio corpo.

A alimentação é sagrada.

Nós somos aquilo que comemos, daí a importância de gerirmos a nossa alimentação com consciência. O ato de comer transforma-se num ato de meditação, apreciado e vivido intensamente.

Escrever para não esquecer.

Com o regresso à vida social, relacional e profissional, é natural que com o tempo toda a experiência se torne numa memória longínqua. É muito importante escrevermos o máximo possível durante esse período, pois serão os pormenores do nosso dia-a-dia em retiro que nos irão recordar para sempre quem de facto somos, e que existe sempre em nós um lugar que é só nosso, onde apenas reina paz e tranquilidade.



101 visualizações