• Ana Pinto

Aos Guerreiros

Ao longo dos anos fui conhecendo e conversando com verdadeiros Guerreiros.

E sempre me fascinaram com as suas belas Armaduras, criadas aos poucos, sem aviso prévio. Foram sendo polidas, ficando brilhantes, e cada vez mais pesadas e grossas.

Quando se observa alguém assim, parece que nada os conseguirá abater. São invencíveis e com uma força muito serena aquando da sua presença.


Há uma parte de nós que constrói esta Armadura, e sente muito carinho por ela. Porque foi necessário existir a dado ponto. Tem um significado especial porque foi construída em tempos difíceis. E tempos difíceis criam pessoas fortes.

Tempos difíceis criam verdadeiros Guerreiros.


Amadurecemos desta forma por aguentarmos e ultrapassarmos muitos momentos na nossa vida. E em parte por momentos que nos causaram dor.


A raiva e o medo aos poucos vão sendo moldados à nossa bonita Armadura, e este sentimento vai-se tornando parte do nosso ser.


.


E há uma parte de nós que quer manter a Armadura bem firme.

Uma parte de nós quer permanecer exatamente onde está, e não quer ser questionado.


Uma parte de nós quer continuar a acreditar nas crenças construídas com tanta dor porque é a única realidade que conhece.


Uma parte de nós tem medo de amolecer. Pois quando isso acontece, ganhamos a consciência da nossa raiva, e inevitavelmente iremos questionar-nos se tudo isso resolve a nossa dor.


.


E depois há outra parte de nós que quer recomeçar, e saber quem somos, independentemente da nossa história de vida.


Há uma parte de nós que se sente em areias movediças e estranha esta nova sensação de tranquilidade, mas de alguma forma não quer voltar atrás.


Há uma parte de nós que sabe que há mais nesta vida do que o nosso próprio sofrimento.


.


Existe uma inteligência muito natural em nós, que nos diz no tempo certo que é necessário agir, que é necessário deixar ir, e que nos pede para escutarmos essa parte de nós que quer apreciar a vida puramente.



Então não tenhas medo.

Não te preocupes demasiado.

Agarra-te à coragem.


Há muito mais para além da tua Armadura cá fora.






96 visualizações