• Ana Pinto

Amor




É curioso como há tantos anos eu leio sobre o Amor, e nunca me apercebi do que poderia impedir algo tão bonito entrar no meu coração. Não me recordo de alguma vez ter sentido ódio, então talvez não fosse esse o sentimento que impedia.


É curioso. Porque trabalho diariamente a minha mente para ser um ser humano mais consciente e hoje, sem aviso prévio, apercebo-me que é o Medo que o limita. E nada mais que isso.


A cada dia, aliado à minha história de vida, às minhas memórias e experiências, fui construindo um muro em redor de mim própria. Um muro construído por ter medo do sentimento mais bonito que existe.


Porque será que temos todos de alguma forma medo de algo tão puro?

Não pode ser pela nossa história de vida. Foi porque nos magoámos com algo que julgámos ser Amor.


O Amor verdadeiro não fere. O Amor não constrói muros.

O Amor existe para abrir portas, para nos tornarmos criativos.

O Amor existe para sermos Humanos uns com os outros.


Então talvez esteja na hora de deixar o medo regressar a um espaço mais pequeno do que ocupa hoje em mim, em nós!


Abraçar hoje o Amor pode ser assustador. Viver sem um muro alto que nos iluda de segurança e domínio pode ser desafiante.


Mas sabe Ana. Sabe tu!

Que o Amor nunca te fará mal, a não ser que te permitas viver sem.


Para dares também tens de ganhar a sabedoria e coragem de receber.

E como digo sempre, só na partilha mútua é que a verdadeira transformação acontece.


Se existe necessidade de sentirmos medo, que seja pelo facto de não aceitarmos verdadeiramente esta entrega que o Amor permite.


.


Para todos os que constroem muros. Para todos os que sentem medo. Para todos os que se sentem magoados pela vida. Deixo a frase mais simples e mais bonita que já ouvi...


"Não Penses. Sente Só."


Um beijo a todos vocês, com muito Amor.



42 visualizações